ideias e ações para um mundo melhor

biosphera21

               voltar ao início

na natureza e no tempo (no mundo)
paisagens partilhadas+ensino
estudos das Escrituras
labirintos da alma
na espiral
sobre







Universidade de São Paulo
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo




retornar ensino de pós-graduação, FAU USP






TERRITÓRIOS DE INTERESSE DA CULTURA E DA PAISAGEM (TICPS), AUP5923/2021

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO
FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO DA USP
ATUALIZADO 21/08/2021

Prof. Resp. Euler Sandeville Junior

como citar:
SANDEVILLE JR., Euler. “Territórios de Interesse da Cultura e da Paisagem (TICPS)”. A Natureza e o Tempo (o Mundo), on line, São Paulo, 2021 . Disponível em http://biosphera21.net.br/0-USP/4-POS-TICP-2021.html, acesso em DIA/MES/ANO.



Temática no segundo semestre de 2021:
URBANIZAÇÃO E POÉTICAS DA MEMÓRIA

URBANIZAÇÃO, HISTÓRIA E POÉTICAS DA MEMÓRIA DAS ESCOLAS NO TERRITÓRIO JARAGUÁ PERUS ANHANGUERA: PERCURSOS, ICONOGRAFIA E DOCUMENTAÇÃO [c. 1970 a 2010]

Professores: Euler Sandeville Junior (Prof. Resp. FAU USP), Professores Colaboradores na disciplina: Cleiton Ferreira (Fofão), Márcio Bezerra, Maria Helena Bertolini, Regina Bortoto (GT de Educação do TICP Jaraguá Perus Anhanguera)

horário: quintas das 18:30 às 22:30, remoto de forma síncrona de 19/08 a 16/12
todos os links abrem em nova janela do navegador ↑



PAISAGENS EDUCATIVAS, PAISAGENS VIVIDAS

A paisagem é pensada como um território educativo, com especial atenção a áreas de vulnerabilidade social, visando favorecer o desenvolvimento humano e social, a valorização local e regional e sua interdependência com outros territórios da cidade e contribuir na construção de modo ativo e criativo de múltiplas estratégias integrativas dos equipamentos sociais ou de movimentos locais.

Há uma preocupação de entender a questão local e regional, buscando a compreensão de suas questões, potencialidades e disputas internas, mas também suas possibilidades de compreensão e interações com outras escalas e regiões do território da cidade. Busca-se formas dinâmicas, inovadoras e participativas para a solução colaborativa e solidária de problemas, inclusive a geração de renda a partir da educação, do conhecimento e do compromisso com o espaço público e a qualidade ambiental.

No ano em que comemoramos o centenário de Paulo Freire a disciplina AUP5923/2021 faz uma seleção temática que pretende homenageá-lo pensando o Território Jaraguá Perus Anhanguera na relação entre educação, território e ambiente como espaço de aprendizagem vivido e transgeracional.

A partir das memórias suscitadas pelos registros fotográficos do acervo de professores e alunos convidados e as poéticas que afloram desse rememorar e narrar, repensamos o lugar da escola no território como um lugar vivido na transformação dessas paisagens e desses tempos em que nos constituímos como sujeitos. Dessa metodologia concebida colaborativamente emerge o conteúdo da disciplina que visa trabalhar com o registro iconográfico como suporte da memória e como constituição de um acervo local, que permita colocar o imaginário em contínua construção na discussão da escola no território nessa região da cidade, como parte de um projeto mais amplo de sua transformação.

Obs: A questão ambiental e processos dialógicos solidários são centrais no processo da disciplina.


Universidade Livre e Colaborativa, aula em março de 2013 no CEU Perus.



Fotos Marcio Bezerra. Abraço de alunos das EMEF Jairo de Almeida e EMEF Jardim da Conquista, no projeto Recanto Verde Limpo e Saudável, pedindo à população que não fosse mais depositado lixo nas calçadas das escolas e grafite no muro da escola.



PROGRAMA PREVISTO 19/08 a 16/12



VÍDEOS DAS AULAS EXPOSITIVAS DISPONIBILIZADAS:


veja a cada aula o vídeo disponível a seguir, bem como sugestão de leituras de cada aula.

conheça a seção Apoio Didático ↑, com diversas recomendações bibliográficas, muitas para dowload.
Na seção Publicações ↑ você encontra cerca de 60 atrtigos meus já disponíveis para dowload, sobre paisagem, ensino, pandemia (sobre pandemia veja aqui ↑), história e outros temas. No projeto A Natureza e o Tempo (o Mundo) ↑ você encontra uma série de estudos sobre história da cultura e material histórico de apoio, em especial na subseção conceituação ↑ e em "sobre a bervidade do presente" na subseção depois de 1945 ↑



MÓDULO 1. FUNDAMENTOS DA DISCIPLINA 19/08 a 02/09




MÓDULO 2. POÉTICAS E MEMÓRIAS 09/09 a 07/10

Memórias das escolas de Jaraguá Perus Anhanguera a partir de convidados + leitura de Pedagogia da Autonomia


MÓDULO 3. OFICINAS COM OS PARTICIPANTES 07/10 a 25/11

  • aula 08 07/10 (segunda parte). Percurso das escolas no território 5.

    Escola memória e território ↑ (vídeo da apresentação). Convidada: Sueli Angelo Furlan.Graduada em Ciências Biológicas – IBUSP. Cursou Geografia_FFLCH-USP. Mestrado e Doutorado em Geografia Física USP, Pós-Doutorado na Universidade de Cádiz UCA Espanha. Professora do Departamento de Geografia da FFLCH USP e do Programa de Ciência Ambiental USP, Chefe do Departamento de Geografia FFLCH-USP, Coordenadora do Núcleo de Estudos de Populações Humanas e Áreas Úmidas - NUPAUB - USP.


  • aula 09 14/10. A paisagem do TICP Jaraguá Perus Anhanguera. Primeira aproximação.

    A paisagem do TICP Jaraguá Perus Anhanguera. Primeira aproximação. Parte 1 ↑ (vídeo da apresentação). Euler Sandeville
    A paisagem do TICP Jaraguá Perus Anhanguera. Primeira aproximação. Parte 2 ↑ (vídeo da apresentação). Euler Sandeville


    Leitura indicada:
    veja as referências indicadas na segunda parte da aula 2, de 26/08: "Paisagens como experiências partilhadas e produção social" e assista novamente o vídeo dessa aula.


  • aula 10 21/10. Memória e imagem, escola e território.
    I Parte da aula: Ensaio a partir de P. Ricouer: Memória e imagem. Apresentação: Euler Sandeville

    Leitura indicada:
    RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain François. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.
    KOSSOY, Boris. Realidades e ficções na trama fotográfica. Cotia, São Paulo: Atelier Editorial. 3a. ed. 2002. [1999]


    II Parte da aula: Início das oficinas de memórias das escolas no território e suas potencialidades no período estudado com alunos, convidados e professores. Oficinas de memórias das escolas e suas potencialidades no território 1.

  • aula 11 28/10. Oficinas de memórias das escolas e suas potencialidades no território 2.

    Leitura indicada:
    FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. Capítulo 3: Ensinar é uma especificidade humana

  • aula 12 04/11. Oficinas de memórias das escolas e suas potencialidades no território 3.

  • aula 13 11/11. Oficinas de memórias das escolas e suas potencialidades no território 4.

  • aula 14 18/11. Oficinas de memórias das escolas e suas potencialidades no território 5.

  • [25/11. Trabalhos em equipe: organização do trabalho a ser entregue]
  • [02/12. Trabalhos em equipe: organização do trabalho a ser entregue]


MÓDULO 4. SEMINÁRIOS E ENCERRAMENTO 09 e 16/12

Seminários, TICP Jaraguá Perus Anhanguera, construindo imaginários, um futuro emergindo vivo respeitando seu passado 09 e 12/12



A disciplina adota a estratégia de uma oficina aberta à contribuição de professores e funcionários das escolas da região que desejem comprometer-se com os princípios de trabalho, devendo chegar a um trabalho final integrado de todos os participantes, esperando-se realizar debates públicos desse processo e seus resultados. O material produzido na disciplina será disponibilizado sob licença Creative Commons. Espera-se que os trabalhos permitam integrar capítulos de um livro.

Não haverá aula nos dias 28/10 (recesso) e 25/11 + 02/12 (reservado para fechamento dos trabalhos das equipes).


EIXOS DE CONTEÚDO (ATRAVESSANDO AS ATIVIDADES DA DISCIPLINA)

  • Paisagem Partilhada. Resistência não violenta. Territórios Educativos, Territórios Culturais. Interpretação da cidade, da paisagem e do ambiente pelo vivido.
  • Desenvolvimento humano e social. Memória, afetividade e a paisagem como espaço vivido; construção colaborativa de conhecimentos. Iconografia, memória, conhecimento e imaginação da realidade.
  • O Museu Territorial e outros projetos no TICP. Estruturas urbanas e ambientais, suas interações escalares e qualidade de vida.
  • Processos colaborativos de transformação do território. Potencialidades culturais, educacionais e turísticas, geração de renda local e políticas públicas integradas.

Esses conteúdos serão suscitados organicamente no decorrer da disciplina até seu termo. Veja aqui a proposta da disciplina em 2019 ↑


REFERÊNCIAS BÁSICAS PARA A DISCIPLINA


PRINCÍPIOS PARA A DISCIPLINA



Ver também http://biosphera21.net.br/1-ESPIRAL-amadurecimento.html ↑












Aprender entre outros, uns com os outros, para gerar ideias de ações melhores para o Século 21.



Animação de Euler Sandeville, provável 2001


O mundo que ajudarmos a construir, sabendo disso ou não, é aquele em que viveremos.
O mundo não será diferente das atitudes que tomamos.





^ retornar ao início da página


espiral da sensibilidade e do conhecimento
uma proposta de Euler Sandeville Jr.







contato ↑
licença ↑